15 de ago de 2006

Primeiro post


Mariquinha. Sim, palavra que hoje nem é mais usada, pois faz muito tempo que não ouço ninguém falar. Acho que a maioria das crianças está mais esperta do que eu naquela época. Embora ainda saiba que muitos sofrem e não conseguem lidar com a hostilidade a que são submetidos, aqueles alunos mais “sensíveis e delicados”, e a crueldade com que são chamados de "bichas" pelos colegas de classe, às vezes pelo simples fatos de serem lindos, estudiosos e não gostarem de jogar futebol.

Sim, eu me sentia um garoto lindo, estudioso e que não gostava de futebol. Ainda assim, por força do hábito fui matriculado em umas dessas escolinhas de futebol que ensinam a como jogar bola. Nunca me esqueço. Sempre fui alvo do “desprezo”, ora por não saber jogar bola, ora por sempre ficar na minha.

Outro ponto é que sempre preferi as meninas aos meninos, que sempre acabavam fazendo brincadeiras mais adultas sem perder a infância, mesmo antes de não ter preferências quanto a sexualidade. E não nego que elas me ensinaram muito.

Chegou à adolescência. Tinha que me encaixar em algum grupo. Continue com as meninas, mas comecei a me impor mais, não deixando quieto zoações e risinhos. Revidava do mesmo jeito, sem perder a diplomacia. Sim, antes gay e bem educado, do que ser hetero e burro.

O tempo foi passando, as pessoas crescendo, algumas amizades se consolidando, outras acabando, e a única coisa que restava era a dignidade.

Sim, namorei garotas, acho que mais por necessidade parecer algo que eu não era. Vesti a mascara, sim. Ossos do oficio. Mas um dia a mascara caiu

Entrei na faculdade. E conheci o mundinho em que nos do Blogayroz vivemos hoje. Poucos sabem dessa minha opção. Alguns poucos ótimos amigos, do quais tenho total apoio. Não me arrependo das minhas escolhas. Essa foi a mais importante até agora.

Tinha medo. De ser hostilizado, sofrer, de ser ignorado. Igualzinho a 10 ou 15 anos atrás. Mas aprendi que o que importa é o caráter, e, independente do que venha acontecer, eu continuo o mesmo. Sim.

E aqueles que me hostilizaram. Não sei, que simplesmente sejam felizes.


Forte abraço, obrigado por chegarem até aqui...




6 comentários:

Tônio disse...

Sim, eu me sento um garoto lindo, estudioso e que ainda não gostava de futebol! Primeiro comentário do primeiro Post. Que honra!!Bjinhu

12:17 PM
Menino G disse...

Cara, assim como vc eu sempre preferi as meninas como amigas, pelo menos na infancia. Mas na adolescencia sempre tive amigos, todos heteros, que felizmente sempre me respeitaram. Com eles aprendi que o que importa é que a amizade seja verdadeira e a eles agradeço por ser parte do que sou.

10:32 PM
jonatasongs disse...

Curiosamente sempre tives mais amigas que amigos também. Questão de identidade, eu acho... Ou afinidade, sei lá. No mais, odeio esses rótulos idiotas, "mariquinhas", "boiola" e etc. Vou até fazer um post sobre isso para começar no blog!! Grande abraço!!

7:03 AM
Rodrigo Brower disse...

Sempre existem aqueles que tentam nos ofender, mas só tentam. Quando construimos uma personalidade forte, não é qualquer coisa que nos desarma, não é?! Bjs pra ti.

2:13 PM
Gabi disse...

ainda que agora vc tem a nós.. suas amigas...

Beijos

5:46 PM
sidnei disse...

'Mais importante é o caráter'... há quanto tempo não ouço isso??? Assino embaixo, Rodrigo! Foi o que meus pais me ensinaram!!!

6:56 PM
 

©2009BLOGAYROZ | by Foxx