4 de out de 2006

Promiscuidade no Mundo Gay

Sempre tento de uma forma Otimista analisar o cotidiano "sexual" gay e este tema vem me deixando em conflito. Conflito em relação aos valores , que cada vez mais estão longe do que um dia foi. Como blogueiro visito os blogs de meus amigos e me deparo com inúmeros posts sobre esse tema. Sobre a desvalorização do corpo, sobre o sexo no mundo gay. Posts como " A carne é Fraca" do BLog Casa dos Trinta, "Homem Ideal" do Blogayroz, e tantos outros, me fez refletir sobre isto.
O mundo gay é perverso, perverso de pervertido mesmo.
Noventa por cento dos homens são promíscuos, tanto no sentido léxico (de dicionário) da palavra (Promíscuo é aquele que não sabe o que quer) quanto no sentido do cotidiano (promíscuo é aquele que 'trepa' com tudo e com todos, que não consegue, por falta de natureza, ser fiel e monogâmico). Infelizmente é assim, muitos gays chegam na boate e já começam até a contar nos dedos com quantos já ficaram, foderam, beijaram, agararram ,chuparam, daram, etc... Sente orgulho quando este número passa dos 30 ou dos 40. Enquanto muitos - inclusive eu - se envergonhariam disso.
Só podem se envergonhar disso, aqueles que têm caráter, coisa que quem é promíscuo (tanto no sentido léxico quanto no sentido cotidiano) não tem. Porque quando o número aumenta muito, denota que a pessoa não é alguém digno de confiança em um relacionamento. Mesmo que aqueles que não têm mais parede para por seus diplomas de sexualidade - batam o pé e digam que é necessário 'experimentar', que é necessário 'buscar' através das 'ficadas' aquele cara ideal, isso só demonstra a fraqueza de caráter destes sujeitos, que necessitam para comprovar suas teorias textos e contextos acadêmicos. O que na realidade é uma farsa, eles usam destes textos e contextos para justificar sua vida fútil e promíscua. Como se assim fosse dar um ar de celeridade a sua vida putesca.
Promiscuidade é sinônimo de mal-caratismo sim. Promíscuos fazem parte da mesma legião (palavra que é coletivo tanto de anjos quanto de demônios) dos homicidas, ladrões, corruptos, estupradores e psicopatas, claro que em menor teor. Visto que promiscuidade é um defeito moral e de caráter, mas com fundamentos psicológicos.
Não digo aqui que os promíscuos sejam vítimas, visto que eles sabem muito bem o que fazem. O único problema deles é que para conseguir suas presas eles muitas vezes enganam, mentem, fazem outra pessoa sofrer. Nisto sim eles têm total culpa. Pouco me importa se o conceito "religioso" de determinadas pessoas - que muitas vezes são promíscuas - não absorve o termo de CULPA.
O mundo GAY é um mundo podre, desfalcado de caráter. Não generalizei, visto que eu tenho caráter, sou GAY e conheço muitos caras que pensam como eu. No entanto, a imensa maioria age de forma promíscua. Eu sempre vou acreditar no relacionamento sério.
Aquele que é comprometido com a fidelidade e o amor. Sou sonhador demais? Acredito que não, prefiro ficar na teoria do que agir feito uma...(vcs sabem ). Acredito - no entanto - que existem pessoas que pensam como eu. Que agem como eu, que querem ser felizes ao lado de UM só homem, que querem QUALIDADE de relacionamento e não QUANTIDADE. Que enquanto não chega o homem certo não vivem feito cadelas no cio... Trepando e experimentando ninguém... Todo relacionamento baseado em sexo e cama está fadado ao fracasso.

* Ps.1 Este texto reflete muita coisa que muitas pessoas não tem a coragem de verbalizar ou escrever. E durante muito tempo não tive coragem de me expressar como estou fazendo hoje. Este texto não e de nenhuma forma generalizador. Compõe-se somente de minha visão.

4 comentários:

Beija-Flor disse...

Uma opinião polêmica.
Sinceramente chego a pensar que você escreveu esse texto após alguma frustração muito grande, visto os termos utilizados!

Bem ou mal você generalizou sim e esqueceu de contextualizar o assunto ao tempo em que vivemos. Não sei se você sabe, mas a promiscuidade é um fato na sociedade como um todo. Muitos conhecidos Heteros, Homos, Trans, Pans e tudo mais vivem me contando histórias, seja como agente da promiscuidade ou como vítima.

O fato é que os relacionamentos estão se tornando superficiais, as pessoas mais individualistas e egoístas.

Acho que esse é o problema a ser atacado: os modelos de relacionamento que estamos associando e aceitando (ou não) de forma errônea.

Quanto à promiscuidade: cada um sabe o que é melhor pra si, afinal, se um não quer, dois não fazem!
Não seriam, alguns, semi-promiscuos? Aqueles que facilitam sem querer? Talvez inocentemente?

11:10 AM
Lú - Rj disse...

Acho que cada um sabe o que faz da sua vida.
Mas tb concordo quando vc diz que prefere qualidade do que quantidade!
Promiscuidade nao é meu forte.
Mas quem gosta... Vá em frente!
Abraços!

12:25 PM
Rafael Magnago disse...

esse seu final diz exatamente a minha visão
um grande abraço
té mais
rafael
fuiiiiizzzzz

PS.: Meu blog jah tah atualizado
té mais
rafael

3:05 PM
Tônio disse...

Quero qualidade, não gosto de promíscuidade mas tenho consciência que pela atual conjuntura da vida moderna, a falta de tempo, valores, doenças, confiar e sentir-se seguro é muito mais que difícil, é uma dádiva, então creio que não dá pra discriminar os promíscuos. Temos que entender que as pessoas tem fases na vida, tem gente que tem azar de pegar a fase promíscua de outrem, dai se rala certo. Também quem não sabe ao iniciar uma relação que aquela pessoa não é confiável? Cinco minutos de conversa e ja se sabe né! Tem gente que acha que o principe encantado pra toda vida está nun dark ronn, pode? Mas o importante é aprender com as relações, se precaver sem se isolar. Fora isso CONCORDO PLENAMENTE com o beija-flor: "cada um sabe o que é melhor pra si, afinal, se um não quer, dois não fazem!"

Otímo post garoto.

Abraço,

Tônio

8:36 AM
 

©2009BLOGAYROZ | by Foxx