13 de nov de 2006




CineCult







Depois de uma pequena decepção de não poder ter ido assistir a mostra de filmes brasileiros no Cinemark, o que me aliviou foi a estreia de "Volver" na sexta. Mesmo que tenha assistido mais de 50% dos filmes da mostra, estava me rasgando por dentro para assistir "Zuzu Angel" e "Anjos do Sol

Mais fica para outra. Como definição muito restrita e simplista cinema quer dizer "aquilo que transmite a realidade", Bazin * deve estar se remoendo em seu caixão após esta minha definição.Mais tirando meia dúzia de filmes de ficção (eca), não é mesmo isso que ele é? O reflexo da humanidade, o reflexo dos dilemas e da realidade? Pois bem, o que mais me encanta no cinema fora a produção da arte, é a humanização dos sentimentos. A realidade estampada crua e nua, e que nós faz pensarmos: "Isso existe mesmo? ". Talvez seja isso que Almodóvar estampe nos 122 min de "Volver", seu mais novo longa, em cartaz nas principais salas de cinemas do Brasil.

"Volver" traz a tona a imagem da mãe, da filha,da avó,da tia, da mulher. Almodóvar nos questiona sobre nossos sentimentos familiares, sobre nossa relação com as mulheres de nossas vidas. Inclui em cada cena um sentimento maternal, uma relação com seu (e o nosso) passado. "Volver"( voltar em português), remete ao passado de Almódovar, segundo o diretor esta película e uma parte de sua autobiografia. Acho que vocês devem estar cheios de meus rodeios. Mas a paixão por Almodóvar é antiga, desde "Tudo sobre minha mãe", filme que me fez apaixonar pela arte da realidade, chamada cinema
.
Então sem mais rodeios vamos a Sinopse:
Raimunda (Penélope Cruz) é uma jovem mãe, trabalhadora e atraente, que tem um marido desempregado e uma filha adolescente. Como a família enfrenta problemas financeiros, Raimunda acumula vários empregos. Sole (Lola Dueñas), sua irmã mais velha, possui um salão de beleza ilegal e vive sozinha desde que o marido a abandonou para fugir com uma de suas clientes. Um dia Sole liga para Raimunda para lhe contar que Paula (Yohana Cobo), tia delas, havia falecido. Raimunda adorava a tia, mas não pode comparecer ao enterro pois pouco antes do telefonema da irmã encontrou o marido morto na cozinha, com uma faca enterrada no peito. A filha de Raimunda confessa que matou o pai, que estava bêbado e queria abusar dela sexualmente. A partir de então Raimunda busca meios de salvar a filha, enquanto que Sole viaja sozinha até uma aldeia para o funeral da tia. Segundo Pedro Almodóvar este trabalho se espelha diretamente em sua vida. “Voltei às minhas próprias raízes e às memórias da minha mãe. O filme é baseado totalmente em minha vida, minhas lembranças e as da minha família”, disse o cineasta. Contando com grandes atrizes que já trabalharam anteriormente com o diretor, a trama de Volver absorve as experiências de Almodóvar para analisar a relação entre mães e filhas, e também do culto à morte nos ambientes rurais. Sem ser um filme fúnebre, "Volver" irá contar a trajetória de uma família que deixa o interior da Espanha para tentar a vida em Madri. O filme conta as melhores atrizes espanholas do momento: Penélope Cruz ("Sahara"), Carmen Maura ("Free Zone"), Blanca Portillo ("Elsa Y Fred") e Lola Dueñas ("Mar Adentro"). Almodóvar, vencedor de dois Oscar, disse que "Volver é um filme quase à Indiana Jones, mas de aventuras domésticas de uma família".

Certos diretores possuem um domínio tão amplo da arte do cinema que chegam a impressionar pela facilidade com que mudam o estilo de seus filmes no decorrer da própria trama. Pedro Almodóvar é um destes casos e isto fica bastante evidente em "Volver". Dizer que trata-se de um filme sensível seria redundante, já que esta é uma característica que acompanha a carreira do diretor. Mas há momentos que lembram Hitchcock. Há momentos em que com um único plano Almodóvar nos mostra o que acontece na trama e ainda nos entrega informações complementares, indiretas, sobre as características das pessoas ali retratadas. "Volver" é o trabalho de um diretor maduro, que sabe o que pôr em cena. Pode não ser seu melhor filme, particularmente ainda prefiro "Tudo Sobre Minha Mãe", mas com certeza é um de seus melhores trabalhos. Destaque para o trabalho das atrizes do elenco, até mesmo Penélope Cruz, que parece que apenas consegue suas melhores atuações quando está sob a batuta de Almodóvar.


Me desculpem Sicca, Passolini, Hitchock, Lang e tantos outros, mas a arte do cinema vangloria um novo criador magnifico: Pedro almodóvar..

"Volver" merece um 10 de criação, um 9 de sentimentalismo. Porém números ou notas ficam distantes de alcançar a magnitude de Almodóvar.

Bom filme!!



* Bazin- Escritor, diretor e critico do Cinema Francês, pioneiro na escola " Nouvalle vague".

7 comentários:

R. Sasi disse...

excitado e intusiasmado pra ver.

Um filme de Almodovar é sempre um filme de Almodovar.

5:18 PM
Trintinha disse...

Amigooooooooooo! Tudo bem? Olha, tb adoro ele! Um dos que mais gostei foi Carne Tremula.... Bm diferente dos outros filmes dele, mas mesmo assim, um tremendo filme!
Beijos!

11:48 PM
Arthur Ferraù disse...

Sugestão anotada! Vou procurar por aqui e assistir! Fiquei curioso!!! Ab's e parabéns pela coluna!

10:04 AM
Rafael Magnago disse...

Olá
Parabéns pelo post Dennis
Muito bom
Valeu a sugestão
Achei legal a idéia de você está dando valor ao nosso cinema nacional, que por sinal é bom rico.

Um grande abraço a todos
até o próximo post
fuiizzzzz
Rafa

1:19 AM
Bi du Surf disse...

Fala meus camaradas do blog, ae, estou doido pra ver o filme, me amarro no Almodovar e ele sim sabe fazer filme bom.

bçao e visite meu blog!

11:48 AM
alximist disse...

Pois, eu não achei este filme o melhor dele, masi com certeza um filme que merece ver. Sensibilidade, e uma historia sem brilho, ele mostra a vida dáquelas pessoas que viven numa lado marginal...
Com certeza prefiro, o Tudo sobre minha mai, ou o carne tremula, ou até o Kika...
Uma vez na epoca do carne tremula, eu fiquei na mesma fila de cinema com o Almodovar mesmo. Eu estava estudando em Madrid, e foi no cinema com o meu namorado daquela epoca... Depois meus amigos na Grecia me odiavam por contar isso..hehe..

1:09 AM
Tônio disse...

Adoro Almodovar, adoro tudo em espanhol e/ou com clima espanhol. Ainda não pude assistir Volver, to me mordendo os dedos. Abração garoto, adoro te ler.

12:45 PM
 

©2009BLOGAYROZ | by Foxx