21 de ago de 2006

Pra estrear o meu primeiro post por aqui eu farei um descrição sobre mim, e quem sabe um poesia?
Me chamo Henri Louné, tenho 18 anos e sou gay.Acho que sei que sou gay desde os 5 anos, quando eu olhava diferente pros garotos.Outras coisas também acontecerem e me fizeram ter a certeza de que eu gosto é de homem.
O difícil foi descobrir minha sexualidade vivendo escondido pelos cantos, e ser obrigado a freqüentar uma igreja evangélica.No começo eu até gostava, mas com o tempo os garotos foram crescendo e aumentando o interesse por bundas e peitos, enquanto eu também queria pegar em bundas e peitos, mas de homens.Lembro uma vez em que eu fui num acampamento com os embaixadores (escoteiros), e o pastor da igreja me chamou pra conversar com ele em particular.Eu gelei porque todos estavam curiosos pra saber sobre o que era inclusive eu.Quando ele começou a falar que eu devia para de reclamar das brincadeiras dos garotos, começar a me interessar mais por esportes e aproveitar o tempo que eu estava ali.Ele falou muito mais, disfarçadamente pediu pra eu “parar de ser gay”.Eu fiquei muito triste com aquilo, foi quando eu aprendi o que é preconceito e desde então sofro por causa dele.A vida não tem sido fácil de lá pra cá, oito anos se passaram e até hoje eu nunca falei sobre uma garota, nunca namorei uma garota.As pessoas olham pra mim procurando uma resposta pra tudo.Ele é tímido, tem trauma, tem complexo, mas nada defini o que eu realmente sou.Passo os dias aguardo pelo meu grito de vitória, e esse dia já esta chegando.

Veja meu interior
Minha sede,
Minha fome.

Eu me aceito como
sou,
Seu preconceito já tem nome.
HOMOFOBIA.


Henri Louné

5 comentários:

RodrigoBrower disse...

Esse grito tem que ser dado dia a dia, as pessoas nos respeitam pelo que somos.Preconceito sempre existirá, e nós não somos os únicos que sofremos com ele. Cada um sofre com o seu. Mas adorei teu primeiro post. Bjs Henri. ;D

3:31 PM
Eduardo disse...

Olá, encomeço (enfim) o post do Henri! O dia do grito da vitória chegando? Que bom, espero que suas férias no Espirito Santo sejam boas! Brincadeira à parte; boa apresentação, me identifiquei em algumas partes (nunca falo sobre garotas, nem namoradas...) "Mas é a vida: levar, empurrar, arrastar, devagar, devagar, até parar..."
Abraços

4:32 PM
Tônio disse...

Oi garoto, tão novo e tão maduro, a vida faz isso com a gente, é difícil sentir-se diferente, mas você é uma graça, percebi pelo pouco que escreveu, abração pra ti, que a vitória venha logo, te esejo sorte e muitos textos aqui no Blogayroz. Bjinhu do Tônio

4:44 PM
Rafael Magnago disse...

Olá meu amigo Henry
Gostei bastante de teu texto.
Realmente temos muito a aprender com todos.
um grande beijo
e tenham uma boa semana.
Seje muito bem vindo Henry
fuiiizzz
rafael

3:48 AM
Menino G disse...

Oi Henri, gostei muito do texto. Temos algo em comum, nós soubemos desde muito cedo que eramos gays. Eu na verdade só tive real consciência a partir dos 12, e desde então passei a me esconder, foi a unica forma de me defender. Também assim como vc nunca liguei pra garotas, beijei apenas duas e posso dizer que foi uma das coisas mais nojentas que ja me aconteceram. Beijos continue postando assim.

3:11 PM
 

©2009BLOGAYROZ | by Foxx