16 de nov de 2006

Várias formas...

Existem assuntos que, por mais que nos cerquem diariamente, dificilmente paramos para pensar sobre eles. Percebi claramente isso quando me propus escrever sobre violência.
Um assunto tão debatido quanto obscuro e longe de uma solução.
O que é um ato violento? Qual a natureza da violência? Quais são seus motivos?
Pensando de uma maneira purista, chego à conclusão de que são inúmeros os tipos de violência. E vejo que sofremos a maioria delas todos os dias. Muitas não são agressões físicas. São agressões morais. Agressões psicológicas. Agressões à nossa inteligência e capacidade de raciocínio.
Acho violento, por exemplo, um carro de luxo transitar por entre as marginais de São Paulo, passando ao lado de pessoas que sobrevivem em amontoados de madeiras e papelões, debaixo dos viadutos, tentando escapar das intempéries do clima.
Acho violento, também, uma novela exibir cenas de uma família perfeita, em seus lares perfeitamente mobiliados e decorados para uma massa que luta para conseguir pagar o aluguel do seu casebre.
Acho violento uma canetada liberar concessões que servem a interesses de minorias já privilegiadas.
Acho violenta a apropriação de um volume de dinheiro muito superior a qualquer necessidade humana básica, principalmente quando tal volume deveria ser usado para garantir melhor condição de vida a outras pessoas.
Acho violento o vocabulário e tons usados em discursos inflamados.
Acho violento deturpar o sentido das palavras e a manipulação de seus significados.
Acho violenta a utilização de uma posição hierárquica para conseguir facilidades ou constranger a outros.
Mas acho muito mais violenta qualquer reação exagerada e descabida às violências que se recebe.
Não que eu ache que devemos reagir passivamente a todas essas coisas, como, aliás, estamos fazendo a um bom tempo. Mas acho que reagir no “olho por olho, dente por dente” nos faz piores que nossos agressores.
Mas começar com nossas atitudes e comportamentos pode ser um começo significativo. Muito do que vemos acontecer pode começar com uma simples palavra dura num momento errado ou numa forma errada!
Num mundo onde regras nem sempre são tão claras e transgressores raramente são punidos de forma eficaz, o pensamento e a perseverança são fundamentais.
ps: o post era pra ser publicado ontem, mas devido a imprevistos, posto o mesmo agora.

9 comentários:

wakko disse...

Concordo com algumas coisas do texto e com outras não concordo. Parece ser violento um carro de luxo passar por lador de pessoas pobres, mas tbm pode ser inspirador? Se a novela exibe cena de familiar perfeitas isso não pode ser inspirador desde que não seja esnobe, algumas pessoas podem se passar a lutar e trabalhar mais apara ter aquele tipo de vida? Muitas dessas "violências" citadas são muito sutis ... acabar com esses tipos de violência é uma utopia sem tamanho. Elas como tantas coisas faz parte da humanidade. Acho que podemos reprimi-las. Pq afinal, grande parte de nós busca somente a felicidade.

1:38 PM
Beija-Flor disse...

Bom, o assunto é complexo.
Acho que preciso trabalhar o texto melhor pra tentar expor o que não foi entendido.
Prometo me dedicar a explicar melhor no meu próprio blog.

4:51 PM
Trintinha disse...

Amigoooooooooo! Tudo bem? Menino, vc arrasou no texto! Perfeito o que vc escreveu! Beijos!

8:42 PM
Jonatas disse...

Seu post se assemelha às minhas idéias sobre corrupção. Realmente costumamos dizer que violência é só aquela que vemos nos jornais, mas esquecemos de muitas que por vezes praticamos!
Ótimo post, Rodrigo!!!

10:46 AM
HAIRYBEARS disse...

VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA ... MAS TEMOS QUE NOS CONTROLAR P/ QUEBRAR ESSE ELO. BEIJOS !!!

HAIRYBEARS
http://hairybears.blogspot.com/

1:35 PM
Rafael Magnago disse...

Muito bom o post
É uma questão pra estar refletindo
Achei interessante esse trecho: "Acho violento, também, uma novela exibir cenas de uma família perfeita, em seus lares perfeitamente mobiliados e decorados para uma massa que luta para conseguir pagar o aluguel do seu casebre."
Mas fazer o que né? Se a Globo só quer assim.
Abração a todos
Até mais
Rafael

12:09 PM
homorango disse...

Um blog muito inteligente e interessante... quem dera um dia chegar a este conteudo...
mas por enquanto vou continuando na vida de amores e desafetos...

parabéns, amei....

1:07 PM
Bi du Surf disse...

Se liga, otimo esse post, parabens.

bçao e visite meu blog

12:19 PM
Tônio disse...

Concordo em partes, é óbvio que sofremos todas as violéncias citadas e muitas outras, que nem mesmo nós percebemos. Mas acredito que tem certas coisas que não se resolvem no falatório, sou a favor de atos digamos "um pouco extremos", nos dias de hoje onde somos domesticados seja pela TV ou pelos Políticos, atos extremos são necessários para se quebrar as algemas, ou pelo menos pra chamar a atenção pra uma situação ignorada pelo grande público, o histórico da evolução de um povo crei estar na freqüência em que ele reinvindica/luta (lógico que há diversas formas de luta) por algo, mas entendo perfeitamente nossa situação atual, ninguém mais dá a cara a tapa, ninguém mais luta/se arrisca por um ideal maior, pouca gente se importa...

Abraço garoto, ótimo post.

Tônio

12:59 PM
 

©2009BLOGAYROZ | by Foxx